19.12.2016

Projeto Gameleira 1971, de Lais Myrrha

Vinicius Spricigo

A exposição realizada, em 2014 pela artista Lais Myrrha, consiste em três trabalhos (Geometria do acidente, Em memória ao silêncio do arquiteto e Estado Transitivo #2) que tratam da construção de um projeto do arquiteto Oscar Niemeyer. Responsável também pelo projeto do Pavilhão das Indústrias, situado no Parque Ibirapuera e utilizado como sede da Bienal de São Paulo, Niemeyer projetou outro parque de exposições para a cidade de Belo Horizonte, que seria inaugurado no ano de 1971. No entanto, a construção foi interrompida por um dos maiores acidentes da construção civil brasileira, quando parte da laje do edifício desabou matando uma centena de operários. O episódio esquecido da trajetória do renomado arquiteto e também da história do “Milagre Brasileiro”, período de vertiginoso desenvolvimento ocorrido durante os Anos de Chumbo da Ditadura Militar, agora relembrado por Myrrha, pode ser estudado de uma perspectiva da história das exposições. A história do progresso que acompanhou o surgimento e ocaso dessas mega construções continua sendo contada, não como uma sequência de catástrofes, mas do ponto de vista das conquistas dos grandes construtores e empreendedores. Talvez as ruínas esquecidas do Pavilhão de Niemeyer, assim como o Palácio de Cristal da primeira grande exposição Universal consumido pelo fogo em 1936, possa ser tomada como um vestígio de um passado colonial que subsiste em nossa memória.

©2017 KLEO Template a premium and multipurpose theme from Seventh Queen

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?