Ampliação

Partindo da compreensão de que o andar térreo do edifício da Escola da Cidade possui um maior potencial público ou, em algum sentido, um maior potencial de encontros e eventos entre alunos, funcionários, professores e visitantes, o grupo propõe a ampliação deste espaço a partir da quebra parcial da laje deste andar com o subsolo, obtendo assim um pé direito duplo, melhorando a iluminação  e ventilação,  possibilitando  novas apropriações  deste ambiente.

Para isso, realocamos  e ampliamos  a gráfica da escola, espaço este compreendido como de extrema importância para a publicação de trabalhos e pesquisas desenvolvidos neste espaço acadêmico. O local que abriga atualmente a marcenaria e o laboratório de conforto ambiental dará lugar à biblioteca, espaço este compreendido pelo grupo como de caráter público e que, portanto, deverá estar ao alcance do pedestre.

Ampliação do pé direito resultou também no deslocamento da entrada da Escola da Cidade para o espaço destinado atualmente à diretora, que foi realocada para o 7° andar. Esta escolha reflete a necessidade identificada pelos alunos de uma proximidade física e ideológica entre a diretoria e a secretaria, espaços complementares e norteadores das decisões (de qualquer âmbito) tomadas na escola.

As condições precárias da marcenaria da Escola da Cidade, juntamente com o desejo dos alunos por um espaço dedicado ao “fazer”, impulsionaram  outra mudança desenhada  nesta proposta: a realocação  do C.A da cidade para a atual sala de reuniões (ambiente subutilizado na compreensão  do grupo) e a transformação  deste espaço num grande canteiro de ofícios, um laboratório coletivo, equipado e de caráter mais livre, um espaço de experimentação  e maior contato com os materiais.

©2017 KLEO Template a premium and multipurpose theme from Seventh Queen

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?